Advertisement
Remove

Judy e Jack chegam em casa...

O casal acaba de entrar em casa. Jack está com Jesse num sono profundo em seus braços se dirigindo ao quarto do garoto, enquanto Judy apressa-se em passar a frente do marido e abre a porta do quarto. Jack coloca o menino na cama enquanto a esposa se agiliza em tirar as botas de Jesse; fala baixo enquanto puxa uma das botas:

_Minha nossa, essas botas já estão ficando apertadas!!

_É...O garotão está crescendo rápido!(sorrir)

_Um dia desses era só um "filhote de bezerra"! Bem pequeninho!_Cobrindo-o com um lençol...Enquanto Jack beija a testa do filho, e logo Judy repete o ritual; beijando também as bochechas do dorminhoco.

Judy acende o abaju no criado mudo e Jack apaga a luz do quarto...e em seguida vai para a porta e segura a maçaneta enquanto Judy passa pela porta e o homem sente mais de perto o cheiro gostoso da mulher...

Ah! Aquele perfume!...O homem "lança-se" naquele pescoço, passando a mão livre, por sima do "barrigão", acariciando. Judy sente cócegas dos beijos em seu pescoço que seguíram-se até sua nuca...(risos) Jack agora busca aqueles lábios que, para ele, já faz tempo demais que não sente!...Judy passa a mão firme pelas costelas do seu marido, abrindo e fechando os dedos subindo até o peito, e finalmente chega até a nuca onde acaricia os cabelos do seu amado...o encontro dos lábios acontece ali mesmo...O beijo segue, enquanto os dois se movem fechando a porta e continuam com as carícias no pequeno corredor que dá acesso à sala.

Os dois terminam e fixam os olhares por um tempo e sorriem sincronizados. Em seguida riem juntos refletindo amor mutuo entre as duas almas...
Saem abraçados no corredor.

 

Logo depois de um banho gostoso...

Jack está no sofá da sala vendo TV...Mas muda de canal constantemente sem conseguir se interessar por nenhum programa...E Judy está saindo do banheiro, já com camisola e com uma toalha enrolada na cabeça. Desenrola a toalha e a fricciona nos cabelos afim de secá-los...Então, de repente a mulher sente um zumbido muito alto que começa agudo e logo afina! Fazendo Judy levar as mãos aos ouvidos, apertar os olhos e gritar!

_Ah! _Imediatamente Jack pula o sofá...e com certa rapidez consegue segurar a mulher que desfalecia próximo à escada que leva para o quarto do casal.

_Judy! Calma! Calma meu amor!_Levanta o camisola dela...preocupado se não havia algum sangramento... mas está normal. Jack fica sentado no chão com a perna esquerda dobrado servindo de travesseiro para a parte de baixo das costas de Judy, enquanto à segura com o braço esquerdo...Sente o pulso...Dá tapinhas nas bochechas dela chamando-a:

_Judy! Acorde! Vamos... _Até que Judy segura a mão dele...Os dois fixam os olhos um no outro; então ela pergunta:

_Você ouviu?

_Ouviu?! Ouviu...o quê?

_Uns uivos...Parecendo lobos!...

_Lobo?!...Não...Não ouvi!...

_Aí, de repente, um zumbido...muito, muito forte! A minha cabeça chegou a doer...Uma tontura...Aí, você! Agora aqui, perto de mim!...

_Mas e essa dor?

_Não sinto mais. Foi só por um segundo! Eu acho que desmaiei!

_"Acha que desmaiou! "Eu tenho certeza que você desmaiou, hum! Tem certeza que não está doendo nada?

_Sim. Nada. Só meio tonta e...sei lá! he! he! he! eh! Uma sensação gostosa!...Não sei explicar!he! he! he! eh! _Ela então acarícia de trás da orelha de Jack. Enquanto é tomada por uma estranha sensação de euforia entrando numa crise de riso:

_He! he! he! eh! Não sei(risos)Eu não sei o que ouve(risos) Só que eu não consigo He! he! he! he!

_ Como assim...he! he! he! há! há! há! há! _Jack é "contagiado" também e começa a rir! Então decide que é hora de se levantar do chão:

_Vem.(risos) _Se esforçando com o peso da mulher..._Tem certeza de que é só uma menina aí(risos)

_Eu não sei(risos) Talvez não! há! há! há! há...

_Pronto! Vem, vem...Segura firme no meu pescoço...

_Claro, claro! "Meu chefe"!(risos)_O homem com muito esforço consegue erguer a risonha e a coloca no sofá.

_Apoie bem as costas e coloque os pés aqui..._Arrasta uma poltrona e coloca ao alcance da esposa...

_Vou trazer um pouco de água pra você...Fique aí mesmo!

_Fique tranquilo..._Sorrindo controlando o riso enquanto espera e coçando um pouco a barriga...

_Tome aqui meu bem.

_Obrigada meu querido!_ Toma um gole..._Nossa Jack! O que foi isso?

_Boa pergunta!_Senta-se ao lado dela entrelaçando os dedos..._Eu só sei de uma coisa; enquanto o bebê não vem, é bom a gente dormir aqui em baixo, no quarto dos hóspedes!

_Ah, mas eu gosto tanto do nosso colchão, meu amor!...Por que a gente não fica dormindo aqui mesmo na sala?! É só trazer o colchão da gente pra cá! _Toma mais um gole de água...

_Certo!...Mas continue aí... não se mexa!

_Tá meu bem! Eu te amo, meu marido querido"smack"_ Manda um beijo para o marido que já está no pé da escada.

Segundos depois Jack solta o colchão "deslizante" pela escada.

_Uuhúúú!! _Vibra Judy.

Jack ajeita o colchão no meio da sala e em seguida cobre com lençóis...E logo se deitam abraçados.

O homem está preocupado:

_O que terá sido isso?_ Acariciando o ombro da esposa; continua:

_Você já sentiu isso em algum momento da sua vida?..._Mas a mulher sonolenta mau ouve:

_Hum?..._Adormece...Jack não quer incomodar sua mulher porém fica pensativo... Mas logo pega no sono também.

O relógio já está marcando 2:16...

Judy tem um "sonho"...

Ela vê o chão passando ligeiro...sente como se corresse! Mas, estranho, Judy sente que não é dela a força daquela corrida! A visão do chão são como "riscas"...Sente que gora enxerga do seu lado... são vultos que passam ligeiro! A imagem está mais compreensível... É possível ver mais ao longe que é um ambiente desértico, e que os vultos na verdade são a vegetação seca do lugar...Então é "virada" para o outro lado e contempla um grupo de lobos correndo em bando e fazendo sons como se comunicassem entre si!...Dá pra ver a lua brilhante clareando um pouco aquele ambiente sombrio.
Agora percebe um animal mais adiante que não é um lobo...Mas é claro! É uma caça em bando! Dá pra ver o pobre cervo correndo, se desviando enquanto pode por entre a vegetação pálida! O animal tem sucesso em seus dribles...Mas a matilha parece não cansar...e já começa alguns a dar pequenas mordidas no quadril do "sobrevivente"!...O bravo cervo responde então com coices que atinge alguns dos que o mordiam...mas se "atrasa" e é agarrado pelos afiados dentes de um dos caçadores fazendo com que tropece e ambus os animais se rolem no areal!...Os outros lobos avançam sobre o pobre animal em defeso...Na visão de Judy era como se ela mesma era quem agarrasse no pescoço do cervo !...Um jato de sangue voa da veia do pescoço do animal sujando os outros lobos e a "ela mesma"...

Então ela se dá conta das coisas de sua sala!...

Se senta no no colchão e se pergunta:

_Quê? _Passa a mão em seu pescoço. Aperta a boca mexendo a língua...Parece sentir "um gosto"! Fala consigo mesma:

_Que "sonho" real! _Sem querer acreditar que foi um sonho! Fica pensativa:"O mais assustador é esse gosto de sangue na minha boca!"

O que teria sido aquilo tudo antes de dormir...e agora esse "sonho", tão real! Seria alguma espécie de "efeito" de gravidez? Judy fica vários minutos pensativa...Até pegar no sono outra vez...

Por volta das 3:30 da madrugada. Volta a ter o mesmo "sonho"...
De novo um deserto... lobos... e novamente ela vê pela visão de uma das feras!...Só que, agora, o ambiente onde estão andando se parece familiar! A lua bem definida, em um lago bem conhecido, tem sua imagem "espalhada" pelas línguas dos lobos saciando a sede...Começam a sair da beira do lago e a continuar ... Agora é um caminho de cascalho... Eles aceleram um pouco e chegam em uma cerca e a saltam facilmente... continuam correndo... Judy vê mais adiante o velho moinho de vendo da região... Andam mais um pouco... e é possível ver uma "casa", com cercado, algumas cabeças de gado..."Espera!" Pensa Judy lúcida! " Essa é a nossa casa!"

Abre os olhos e se levanta.

Ela não quer acordar o marido. Então se dirige até a porta na ponta dos pés... Já é possível ouvir as ovelhas berrando assustadas. Mas, como da outra vez, por quê os cães não latem?

Ela abre a porta devagar, vira-se para ver se o Jack não acorda... Ela não quer mesmo que o homem acorde! Está muito curiosa! Naquela primeira noite que o lobo apareceu deixou muitas dúvidas. Apesar da certeza de que os lobos não a atacariam...E é justamente essa certeza que levanta mais dúvidas! Ainda mais agora, depois destes recentes acontecimentos. Então Judy passa para fora fechando a porta lentamente...

Passa pela pequena varanda...Dá uma olhada para a sua direita, e não vê nada! Então vira-se e dá de cara com uns dez lobos surgindo, vindo de trás da casa!

_Ah! _Ela toma um pequeno susto. Mas, curiosamente, logo é tomada por uma alegria que ela não entende o por quê! Todos os animais a cercam... e o lobo alfa encosta sua cabeça na coxa de Judy, fazendo um grunhido. Judy sorri e em seguida ri e diz quase sussurrando:

_Parece um conto de fadas! _ Acariciando a cabeça do enorme animal.

O lobo então vira-se para a alcateia e todos os outros também se aproximam da mulher querendo serem tocados por ela! Ela então fala sussurrando:
_Isso é um milagre!...Deus do céu! _Ela vai tocando um a um como se fossem meros "cães"! E o que é estranho é que parece que haviam acabado de sair de uma "caça", com suas bocas e pelagens meio sujo de sangue! E um dos lobos deixou em seus pés uma "coxa" de um cervo! Ela abaixa-se e pega o pedaço de animal: "Mas como?... O sonho terá sido uma coincidência...ou será que...que estive de certa forma... com eles na caçada?!" Pensa ela.

 

O lobo alfa então, começa a "empurrar" com a cabeça os outros lobos, deixando claro para os seus companheiros de que acabou a visita...

Os animais vão se retirando um de cada vez. Porém, uma jovem loba insiste em ficar e se esconde trás da mulher! Judy acha graça da esperteza da "pequena". E adverte a nova amiga:

_Shhhhh! Fique aí!... Ele não te viu!

O alfa já estava a uns 70mts... Quando pára com suas grandes orelhas erguidas... dá meia volta, arrodeia a mulher e a loba "moça dá um "grunhido " chateada e corre com medo no rumo da alcateia, enquanto o alfa segue atrás dela, mostrando quem é que manda!

O grande lobo para e dá uma olhada pra trás. Como se dissesse "até mais!"... Então dispara numa carreira para alcançar os seus companheiros que já estão à uns 300mts. Judy com o olhar fixo na alcateia espera até não ser mais possível os enxergar no horizonte. Então se dá conta da "coxa de cervo" que tem em sua mão... Levanta à altura de sua cabeça, ergue as sobrancelhas com os olhos fixos no "presente"... e se pergunta:

_E o que é que eu faço com isso?ha ha ha! ha! ah! ah! _E lança a mão à boca...Querendo manter o silêncio. A mulher dá meia e entra em casa. Então se dá conta do seu camisola imundo de sangue: "Como vou explicar isso pro Jack?! Pensa ela. Fecha a porta... e gira a chave... tudo bem devagar e em seguida anda na ponta dos pés até o banheiro. E, de novo, se dá conta da "peça" de caça na mão!...Sai do banheiro, agora correndo!... Vai até a cozinha e joga o "pedaço" na pia e volta apressada para o banheiro, afim de tomar um banho e trocar "aquele" camisola e poder voltar a dormir mais um pouco, enfim... Jack abre os olhos... senta-se rápido passando a mão no nariz e fungando:

_"fúmp! fúmp!" Judy?

_O que foi querido? _A brindo o chuveiro...

_Acho que o cachorro entrou! _Judy lança a mão à boca e ri "pra dentro", apertando os olhos e vedando a boca com a mão... Pega então, o camisola imundo e joga na lata do lixo do banheiro...

Advertisement

About the author

francinaldo2306

  • Brasil

Bio: Pai. Honesto, mas tenho dívidas a pagar. Pobre mas tenho sonhos. Quero sair do aluguel.

Achievements
Comments(0)
Log in to comment
Log In