Advertisement
Remove

...De volta a Brackttville no Condado de Kinney, 2O anos antes...

3:07 da madrugada, 2 de novembro de 1956.

_Jack! ... acorda! ... As ovelhas estão fazendo barulho! ... Acho que tem alguma coisa
assustando elas! _Mas Jack estava cansado demais! Assim num sono profundo, não
acordaria tão facilmente. Judy não insiste. Seu marido havia passado o dia
consertando a cerca da propriedade. Coloca então suas botas que havia ganhado de
Jack, um presente por estar grávida de seu segundo filho(ou filha). Veste uma jaqueta
de aviador da segunda grande guerra com logotipo de um falcão escrito "O olho do
falcão!"... E, por precaução, leva o velho rifle clássico. Descendo calmamente as
escadas se dirige em "passos de gato" até a porta.
Se coloca em posição de ataque com sua arma... Toca cuidadosamente o trinco da
porta e, numa ação mais rápida, abre a porta!, apontando o rifle, hora para a direita,
hora para a esquerda... esperando encontrar alguma ameaça! Mas até aquele
momento ainda não viu perigo algum! Mas as ovelhas continuam berrando! Algo está
errado! "Porque o cão não late?!"_Pensa a mulher. É preciso ir até o cercado e
descobrir o que é! ...

A madrugada está clareada por uma lua nova, livre e com poucas nuvens. Será
possível ver o "perigo" a "olho nú"!

Ao caminhar com a leveza de um felino pelo terreno arenoso do local, ela avista uma
silhueta familiar a de um canino, porém, com o dobro do tamanho! Está claro! É um
lobo enorme! Imediatamente, ela se coloca em posição de mirar, mirando na besta! ...

Mas algo intriga Judy Vegas ... Ainda apontando para o rosto do animal ... Mas ela não
pode atirar! O enorme lobo está ali, sentado, com um olhar sereno e fixo para aquela
mulher!

Judy percebe, também, que o lobo não atacou as ovelhas! O que ficou ainda mais
estranho. Então o que ele estaria fazendo ali? Porque não pulou o cercado para atacar
o rebanho? E qual a razão dele estar ali sem esbouçar nenhuma reação? "E onde se
meteu aquele cão danado, que não dá sinal de vida?"_pensa ela.

O grande animal ainda a encara sereno... inclina a cabeça para um dos lados e dá um
grunhido baixo...

Judy já está com o rifle baixo, sem temor algum. Quando o lobo abaixa a cabeça,
expressando respeito, e começa a caminhar em sua direção ...

_JUDY !!!

Aquele momento é interrompido por um grito de agonia! O seu marido acorda e, ao
sentir sua falta, desce as escadas. Ao perceber a porta entre aberta, sai e vê aquela
fera indo em direção de sua esposa! Se assusta, solta aquele grito, chamando a
atenção de sua esposa, que vira o rosto em sua direção e, em seguida,ela torna a se
virar para a suposta ameaça...mas se da conta da poeira levantando na fuga do animal
em disparada, para o lado oposto ao casal.

O homem corre em direção da mulher, abraçando-a, beijando-a no rosto e apertando-a
a seu peito, dizendo:
_ Foi só um susto! Eu pensei que ... Graças a Deus, não foi nada!_ Enquanto Judy está
em silêncio, pensativa, com o olhar fixo no horizonte em que sumiu o lobo.
...

Uma alcateia de lobos está descansando enquanto vêm ao longe, se aproximando, o
lobo alfa... todos se levantam e partem ao seu encontro em corridas até o alcançarem.
Parecem comemorar algo com seus grunhidos, mordidas e uivos! Chegando a ficarem
ofuscados pela poeira que levantam naquele "festejo". Enquanto um casal os
observam a certa distância em pé, à entrada de sua tenda...O chefe da comunidade
indígena declara:

_O lobo já escolheu o seu guardião!..Eles estão querendo uma aliança entre as
espécies.

_Como foram nos tempos antigos._Concorda a mulher do líder.

_É ... Eles reconhecem a espécie dominante e sabem que precisarão de um mediador.

_Mas porque não mais um do nosso povo? _Pergunta Lyira Márick, intrigada
aguardando uma resposta... Mas o chefe se coloca em silêncio por alguns instantes, e
afirma em seguida:

_Os desígnios do Criador são maiores que os dos homens.

Os dois se abraçam enquanto observam os lobos ao longe brincando... enquanto os
primeiros raios de sol lhes dão uma silhueta radiante.

Advertisement

About the author

francinaldo2306

  • Brasil

Bio: Pai. Honesto, mas tenho dívidas a pagar. Pobre mas tenho sonhos. Quero sair do aluguel.

Achievements
Comments(0)
Log in to comment
Log In